amigos muito íntimos

distante do sol
nas esquinas
nos endereços da infância
sob os pés, os sonhos que já não se veem
não sobreviveram aos mais audaciosos
e sob as pálpebras, o talento para compreender a vida
enquanto os rios se desesperam com a obediência
irremediável das águas às leis que as fizeram ser
nas tardes tão cobertas que parecemos sós
nas estradas que nos prometem não ter fim
encontro Borges, Camões, Clarice, García, Rosa,
Drummond, Pessoa, Plínio, Nelson, Manoel de Barros,
Machado, Hegel, Rachel, Braga, Cecília Meirelles,
Cabral, Camus, Oswald, Fante, Ferlinghetti...
e a poesia se emenda com o que restou dos trapos
e da solidão
e se estende em mim
tão clara que sem rosto
tão forte que sem limites
tão boa que amiga
tão certa que bela